[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/iaR4uFOTnzA" width="425" height="350" wmode="transparent" /]

Tudo bem, o título é um pouco excessivo, quiçá insultuoso, mas a ideia está lá. É preciso educar o utilizador. É preciso dificultar-lhe a vida porque um utilizador arranja sempre maneira de crashar o software. É dever do programador tornar isso difícil.

À primeira vista, pode parecer uma verdade de La Palice, mas nem sempre os programadores têm o cuidado de tornar as suas aplicações user-proof. Tudo o que pode correr mal, eventualmente vai acabar por correr mal a não ser que sejam tomadas medidas contra isso

Exemplo simples e fácil é limitar os inputs, isto é, se a aplicação pede para se introduzir um número inteiro, o utilizador, de alguma forma, acaba por introduzir “14342r3”, ou, “um”. Obviamente se estes casos não estiverem prevenidos no código, um óptimo programa pode ir por água abaixo.

O FNF ensinou-nos isto na primeira aula de programação, e a minha experiência profissional ainda não o conseguiu desmentir.

Em conclusão: o utilizador é burro; nós, programadores, temos de ser mais.

Share
This work, unless otherwise expressly stated, is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.